Como fazer Marketing Jurídico sem ferir o Código de Ética da OAB

Advogadas conversam sobre marketing digital

O marketing jurídico já está consolidando no que diz respeito à divulgação de advogados, escritórios de advocacia e também em relação à captação de clientes para estes profissionais.

Porém, a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) é bastante rígida quanto às regras de publicidade.

O capítulo 4º do Código de Ética e Disciplina da OAB, que trata da propaganda para advogados e escritórios de advocacia, estabelece diversas normas que precisam ser seguidas à risca.

Com este cenário, é possível fazer marketing jurídico eficaz sem ferir o código de ética da OAB?

Para responder a esta pergunta, é preciso entender o que pode e o que não é permitido ser feito. Desta forma será muito mais fácil e assertivo traçar estratégias de marketing jurídico. Acompanhe:

O que é permitido pela OAB?

Primeiro de tudo: é um equívoco achar que a OAB, ainda que regulamente as regras de divulgação, proíba o marketing jurídico.

Na realidade, a Ordem encoraja este tipo de estratégia, desde que estejam dentro dos princípios éticos que permeiam a instituição, pois todas as normas não visam cercear o direito à divulgação, mas sim garantir a integridade e a imagem do profissional de direito e tudo o que representa.

Seguindo esta linha de raciocínio, as normas deixam de ser impositivas para fazerem todo o sentido, certo?

Veja como você pode trabalhar o planejamento estratégico do marketing jurídico a partir do respeito ao Código de Ética da OAB:

É possível usar as redes sociais?

A resposta é sim! Contudo, é preciso que o perfil seja restrito ao segmento que você atua. Uma forma de fazer isso é ter um blog para gerar conteúdo e linkar isto à sua rede social. A mais utilizada é o Facebook.

Pode-se tratar sobre mudanças da lei no segmento de atuação, dar dicas e outras orientações jurídicas.

Explicar determinada área do direito, para que e para quem serve também é uma forma de gerar conteúdo atrativo para as redes sociais. Especificações de casos em que você atua não é permitido, por exemplo.

Atente: é obrigatório que todo o material publicitário de um advogado ou escritório de advocacia seja informativo.

Anúncios em mídia digital, pode?

Veicular anúncios na mídia digital é permitido pelo Código de Ética da OAB.

É necessário incluir os nomes registrados na OAB e o número de registro da sociedade de advogados. A especialização do advogado ou seu escritório também pode ser colocada.

Isso precisa ser feito em revistas online ou sites que tratem única e exclusivamente de assuntos jurídicos!

Independente do canal escolhido, o marketing jurídico não pode configurar captação de clientela ou mercantilização da profissão, conforme estabelece o Código de Ética e Disciplina da OAB.